Events

Círculo Eça de Queiroz

The translation of this text is underway and will be available soon.

  • Almoços das Últimas Terças-feiras

    Almoços das Últimas Terças-feiras

    Há já vários anos que o Círculo promove, mensalmente, um almoço nas últimas Terças-feiras, para o qual é convidada uma personalidade feminina.

    • 2017

      » Março

      Guta Moura Guedes durante a palestra

      Vista panorâmica da vasta audiência

      Duarte Pitta Ferraz, Guta Moura Guedes, Margarida Esteves da Fonseca e José Gabriel Queiró
       

      O mês de Março trouxe-nos a Primavera e a Guta Moura Guedes. O nosso Almoço das Últimas Terças-feiras deste mês foi antecipado para o dia 21 de Março de 2017.

      No dia em que Guta nasceu, a 23 de Julho de 1965, a música mais ouvida nos E.U.A. era (I can’t get no) Satisfaction dos Rolling Stones. Parecia premonitório como marca distintiva para a vida desta extraordinária e multifacetada empreendedora e designer, com reconhecimento nacional e internacional que já lhe permitiu conquistar muitos prémios.

      Fundadora da Experimenta-Associação para a Promoção do Design e Cultura de Projecto de que é Presidente, Guta Moura Guedes dedica-se, desde 1999 à programação da bienal Experimentadesign, iniciativa dedicada ao design, à arquitectura e à criatividade contemporânea.

      Com passagens mais ou menos longas por Instituições tão diversas como o Centro Cultural de Belém (de cuja Fundação foi Administradora), Casa da Música (de que foi Directora na Área de Comunicação, Marketing, Design e Desenvolvimento) e na Universidade Católica (onde é docente-colaboradora na Católica Lisbon School of Business and Economics), Guta Moura Guedes foi comissária do Ano do Design Português em 2015 e é cofundadora e Directora estratégica da empresa ALTA International Creative Alliance.

      Mas há muito mais a conhecer no percurso de uma menina que nasceu em Torres Vedras, formou-se em Gestão Hoteleira mas cuja alma de artista comandou sempre a inquietude criadora que tem marcado o seu trajecto...

      Guta Moura Guedes falou-nos entusiasticamente do seu percurso profissional, dando particular relevância à Cultura, salientado a importância que tem em todos os Projectos que abraça.

      » Janeiro

      Catarina Portas durante a palestra, falando animadamente de “A Vida Portuguesa”

      Catarina Portas rodeada de pessoas interessadas no seu Projecto

      Catarina Portas falando com Giuseppe Morabito e Senhora, Embaixador e Embaixatriz de Itália

      Catarina Portas e Margarida Esteves da Fonseca
       

      O primeiro Almoço das Últimas Terças-feiras deste tão imprevisível Ano foi no dia 31 de Janeiro de 2017 e tivemos como Convidada/Homenageada a sempre jovem e bem-sucedida empresária Catarina Portas.

      Como é que uma adolescente que sonhava em ser chapeleira, arqueóloga, antiquária ou até mais provavelmente arquitecta, altera radicalmente o seu percurso e envereda inicialmente pela carreira de Jornalista?

      Dona de uma personalidade multifacetada, Catarina Portas tocou todos os meios de comunicação – jornais, revistas, rádio e TV – onde aliás conquistou vários prémios. Mas, e apesar de viajante inveterada, vai ser em Portugal que encontrará uma missão, um outro caminho, ao redescobrir os bons produtos tradicionais Portugueses, sobretudo aqueles que se encontravam em risco de desaparecer. Ao decidir pô-los, de forma inteligente e apelativa, à disposição dos lisboetas – e naturalmente dos turistas em geral – nas suas lojas de “Vida Portuguesa’" vai conquistar um estrondoso sucesso que a projectará além-fronteiras.

      A paixão por Lisboa, pelas suas lojas tradicionais, pela preservação do que é único e autêntico transparece neste percurso e tem movido Catarina no seu dia-a-dia. É uma luta que não abandona e que a levou, inclusivamente, ao seu mais recente projecto: a reabilitação dos Quiosques de Lisboa que tão pitorescamente ilustram a nossa capital.

      Catarina Portas prendeu a atenção de todos os presentes, falando com entusiamo do seu percurso de vida e dos seus projectos para a cidade de Lisboa.

    • 2016

      » Novembro

      Klára Breuer durante a palestra

      Klára Breuer apresentando os diapositivos que ilustraram a sua apresentação

      Diapositivo ilustrativo da marcha silenciosa das Mulheres, em Dezembro de 1956

      Klára Breuer e Margarida Esteves da Fonseca
       

      No Almoço das Últimas Terças-feiras do dia 29 de Novembro de 2016 foi nossa Convidada/Homenageada a Embaixadora da Hungria em Portugal, Dra. Klára Breuer. Com uma sólida e já longa carreira no campo da diplomacia, Klára Breuer licenciou-se em História e Filologia Inglesa na Universidade de Kossuth Lajos, em Debrecen, a 2ª maior cidade da Hungria.

      Passaram 60 Anos desde que ocorreu a Revolução Húngara de 1956. As memórias dessa Revolta que começou por trazer esperanças de liberdade e independência à Hungria que, infelizmente, se goraram por completo com a posterior brutal intervenção soviética, foram lembradas por Klára Breuer.

      A Revolução Húngara de 1956 é um momento da História Europeia que não devemos, nem podemos esquecer. Em particular, o papel das Mulheres nesta Revolução – que Klára Breuer abordou com especial ênfase – foi, apesar de geralmente não muito relevado, extremamente importante e singular.

      Tivemos o privilégio de ouvir o seu comovente relato da Revolução Húngara de 1956, o qual foi acompanhado da passagem de diversos diapositivos ilustrativos e prendeu a atenção de todos os presentes.

      Klára Breuer fez também referência ao Calvário Húngaro, um dos mais importantes símbolos da cooperação entre os dois países, Portugal e Hungria. No âmbito das comemorações dos 60 anos da Revolução Húngara de 1956, a Embaixada da Hungria em Portugal e a Associação Portugal-Hungria para a Cooperação promoveram, no dia 10 de Outubro, uma cerimónia de homenagem à comunidade Húngara em Portugal que se empenhou na construção do Calvário Húngaro, em Fátima.

      » Setembro

      Karina Xavier durante a palestra

      Vista panorâmica da assistência

      Karina Xavier com José Gabriel Queiró e Margarida Esteves da Fonseca
       

      No primeiro Almoço das Últimas Terças-feiras da rentrée, que teve lugar no dia 27 de Setembro, pudemos conhecer uma Cientista, ainda jovem, que tem dedicado a sua vida à investigação molecular e à forma como as bactérias comunicam entre si.

      A Doutora Karina Xavier, nossa Convidada/Homenageada do mês de Setembro, é doutorada em Bioquímica pela Universidade Nova de Lisboa e fez a licenciatura também em Bioquímica na Faculdade de Ciências de Lisboa.

      O Mundo da Ciência está cheio de surpresas: surpresas para os leigos, mas sempre também para os próprios investigadores. A investigação científica é um trabalho meticuloso, árduo, continuado, mas que tem um retorno extraordinário apesar de incerto e inconstante.

      Apesar de colaborar com diversas Instituições internacionais da especialidade, Karina Xavier não abandona o seu País natal. Em Portugal, onde se ouve tantas vezes dizer que a ciência é esquecida, é muito bom termos a Karina Xavier lembrando-nos que não devemos ser assim tão pessimistas. Actualmente Investigadora Principal no Instituto Gulbenkian de Ciência, Karina Xavier lecciona em Cursos de Pós-Graduação tanto em Portugal como nos E.U.A..

      Na senda das grandes Cientistas que marcaram o Mundo como Marie Curie e Rita Levi-Montalcini entre tantas outras desconhecidas ou pura e simplesmente esquecidas, Karina Xavier tem desenvolvido diversos trabalhos a nível internacional com inúmeras publicações em revistas da especialidade, o que lhe tem granjeado grande prestígio que culminou com a atribuição do Prémio Howard Hughes Medical Institute International Early Career Award em finais de 2011.

      Para além de nos falar do seu percurso profissional, Karina Xavier falou-nos do seu último trabalho, um contributo para o conhecimento da evolução das bactérias intestinais dentro dos intestinos. Este trabalho mostra que é possível estudar a evolução bacteriana, de forma detalhada e quantitativa, no ecossistema onde estas bactérias vivem [o intestino] e foi um assunto que mereceu toda a atenção das pessoas presentes.

      » Maio

      Ana Paula Rafael durante a palestra

      Vista panorâmica da assistência

      Ana Paula Rafael com Miguel Athayde Marques, Margarida Esteves da Fonseca e Luís Barreira de Sousa
       

      No dia 31 de Maio, a nossa Convidada/Homenageada no Almoço das Últimas Terças-feiras foi a Dra. Ana Paula Rafael, Presidente da Dielmar.

      Ainda em criança, Ana Paula Rafael apaixona-se pelas Artes, na juventude segue o Curso de Direito e vem a ser, mais tarde, uma das maiores Empresárias Portuguesas

      Posteriormente, com dinamismo, criatividade e uma capacidade de trabalho invejável, transformou a empresa familiar de confecção de vestuário para homem – a Dielmar – num empreendimento de enorme sucesso, que é já o maior empregador da região de Castelo Branco.

      Sempre inspirada pelo excelente trabalho de alfaiataria do Avô, tomou as rédeas do negócio do Pai e tornou-se na líder incontestada – exigente mas generosa – dos mais de 400 empregados que na empresa laboram e que a todos conhece pessoalmente.

      Com 14 lojas espalhadas por todo o País, a consolidação da internacionalização da Dielmar é agora o grande sonho que a Ana Paula Rafael quer prosseguir.

      Com uma personalidade cativante, Ana Paula Rafael prendeu a atenção de toda a assistência, relatando com entusiasmo o seu percurso profissional.

      » Março

      Manuela Nogueira, durante a palestra

      Vista panorâmica da assistência

      Manuela Nogueira e Margarida Esteves da Fonseca
       

      Manuela Nogueira foi a nossa Convidada/Homenageada do Almoço que teve lugar no dia 29 de Março. Escritora e Conferencista, Manuela Nogueira é detentora de um património único: sobrinha de Fernando Pessoa, com ele conviveu durante vários anos, desde que nasceu em 1925 – precisamente na que é hoje a Casa Fernando Pessoa – até à morte do Escritor e Poeta em 1935. Foram 10 anos de grande aproximação, que lhe deram o privilégio de um testemunho singular da vida do nosso grande Fernando Pessoa, uma das figuras mais marcantes da nossa cultura de todos os tempos.

      Seja por herança intelectual ou por gosto, Manuela Nogueira sempre se interessou por literatura e pela escrita o que a levou a fazer um Curso sobre Short Stories no Regent Institute em Londres. Autodidacta, frequentou também Cursos de Cerâmica, de Pintura e Desenho e de História de Arte, o que traduz o seu espírito inquieto e curiosidade multifacetada.

      Publicou diversos livros, entre os quais alguns dirigidos a crianças, e colaborou em vários jornais e revistas. Tem dedicado os últimos anos a realizar palestras sobre a Vida e a Obra de Fernando Pessoa.

      Manuela Nogueira fez uma longa palestra e falou-nos do seu convívio com o Tio, Fernando Pessoa, com uma graça e um entusiasmo tal, que ninguém deu pelo tempo passar. Foi um enorme privilégio ouvir relatos de episódios passados com Fernando Pessoa directamente por quem os conviveu.

      » Fevereiro





       

      No Almoço das Últimas Terças-feiras que teve lugar no dia 23 de Fevereiro, tivemos como Convidada/Homenageada Eunice Muñoz, uma das maiores referências de sempre do Teatro Português. Estreou-se ainda menina – com apenas 13 anos – e o reconhecimento do seu talento levou a que fosse integrada na Companhia de Teatro Rey Collaço-Robles Monteiro.

      A frequência do Conservatório Nacional permitiu-lhe cimentar as bases da representação no início do seu caminho artístico que leva hoje a incrível dimensão temporal de mais de 74 anos o que para uma pessoa normal é quase mais que uma eternidade...

      Com um percurso que para além do Teatro, tocou também a Televisão e o Cinema, a carreira de Eunice Muñoz é a afirmação de uma versatilidade e sensibilidade admiráveis.

      Filha e neta de actores, herdou dos seus progenitores o talento que desenvolveu de maneira particular e intensa. Este ano celebrará as Bodas de Diamante (75 anos) da sua profissão algo de que poucos Actores se poderão gabar...

      Mas Eunice Muñoz foi também Mulher e é Mãe de 6 filhos e conseguiu sempre conciliar esses papéis com todos os que a sua profissão lhe foi exigindo ao longo da Vida, mesmo se muitas vezes absorvedores implacáveis da sua energia e tempo.

      Eunice Muñoz falou-nos da sua vida de Actriz e de como tem sido acarinhada ao longo do seu percurso profissional.

      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, aproveitou a ocasião para lhe entregar uma placa com o título de Sócia Honorária do Círculo Eça de Queiroz.

      Foi um enorme privilégio conhecer e ouvir Eunice Muñoz, uma das maiores Actrizes Portuguesas de sempre

      » Janeiro





       

      O primeiro Almoço das Últimas Terças-feiras do ano de 2016 teve lugar no dia 26 de Janeiro. Leonor Freitas, a carismática líder que operou, com vontade férrea e espírito criativo, a grande mudança da Casa Ermelinda Freitas, foi a nossa Convidada/Homenageada.

      Quem não conhece a Casa Ermelinda Freitas e a sua alargada gama de vinhos de qualidade? A actual empresa é o resultado da acção de uma Mulher sobre a herança que recebeu já há várias gerações. As suas qualidades de liderança permitiram transformar um negócio familiar numa empresa moderna.

      Licenciada em Serviço Social, Leonor Freitas dedicou uma parte importante da sua Vida à área da saúde e não pensava em passar aos comandos da empresa vinícola da Família, na altura focada na venda de vinho a granel. Mas o desaparecimento prematuro do Pai fê-la voltar a um Mundo que havia deixado muitos anos antes, mas que conhecia bem, sendo neste regresso que opera a transformação decisiva de começar a produzir com marca própria. O leque de variedades, que aumentou consideravelmente desde a chegada de Leonor Freitas, e a qualidade, que não pára igualmente de crescer, permitiram o reconhecimento, nacional e internacional, e a consequente obtenção de diversos prémios.

      Foi com uma enorme garra e determinação que Leonor Freitas tomou o leme duma empresa vinícola quando o percurso de vida traçado ia num sentido completamente diferente. O seu espírito criativo e sentido de oportunidade foram absolutamente decisivos para transformar uma produtora de vinho numa empresa de vinhos de qualidade reconhecida.

      Leonor Freitas prendeu a atenção da assistência desde o primeiro minuto, falando calorosa e apaixonadamente do sua Casa Ermelinda Freitas e teve a gentileza de oferecer uma garrafa de vinho tinto Ermelinda a cada participante no Almoço.

    • 2015

      » Novembro

      Pedro Rebelo de Sousa, Presidente do CEQ, dano as boas-vindas à assistência

      Maria Luís Albuquerque, durante a palestra

      Maria Luís Albuquerque com José Gabriel Queiroz e Margarida Esteves da Fonseca
       

      No dia 24 de Novembro de 2015 ocorreu o nosso Almoço das Últimas Terças-feiras, o último do Ano de 2015. Tivemos a honra de contar com a presença da Dra. Maria Luís Albuquerque, figura marcante do XIX Governo Constitucional.

      Quando, em Junho, a Dra. Maria Luís Albuquerque aceitou o nosso convite para vir ao Círculo em Novembro, todos tínhamos presente que a situação, nesta altura, poderia ser muito diferente da que conhecemos durante os últimos 4 anos; mas o importante para nós era o privilégio de poder contar com o testemunho de uma Mulher que já marcou as nossas vidas pela determinação e convicção com que exerceu uma acção governativa extremamente difícil e num momento tão delicado da nossa História.

      A presença de Maria Luís Albuquerque permitiu-nos conhecer o seu extraordinário percurso de vida: uma bracarense de quem nos habituámos a admirar a segurança e consistência manifestadas nos palcos económicos e políticos, nacionais e internacionais. Tendo vivido em Moçambique entre 1976 e 1982, Maria Luís Albuquerque falou-nos, também, dessa experiência e de como África muda as pessoas.

      Depois da enorme dificuldade que teve em conciliar a sua vida privada com o cargo que desempenhava, é com optimismo que Maria Luís Albuquerque, Mãe de três filhos, encara o futuro, em termos pessoais, chegando a dizer que a sua vida vai ter um “upgrade”. Não deixa, no entanto, de expressar a sua preocupação relativamente ao futuro do País, nomeadamente, em termos de cumprimento do Défice e do Tratado Orçamental.

      » Outubro

      Ana Martinho, falando para a assistência

      Vista panorâmica da assistência

      Ana Martinho e Margarida Esteves da Fonseca
       

      No Almoço das Últimas Terças-feiras do dia 27 de Outubro tivemos o privilégio de conhecer a Embaixadora Ana Martinho. Secretária-Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros desde Março de 2013 – e a primeira Mulher a exercer tal cargo – Ana Martinho é também Presidente da Comissão Nacional da UNESCO.

      A vida algo itinerante de um Embaixador é certamente recheada de memórias, histórias, encontros e desencontros, descoberta de culturas e de pessoas mas que, no essencial, mais não são do que particularidades de uma vida dedicada à representação, ao mais alto nível, de Portugal e dos seus interesses. Que resultados atingiu em cada um dos postos que ocupou? E que episódios interessantes nos poderá revelar das diversas e certamente estimulantes situações em que interveio? Além disto, como Mulher e Mãe, como logrou Ana Martinho compaginar vida pessoal com a profissional?

      Ana Martinho falou-nos de todas estas questões e de muito mais. Tivemos a oportunidade de conhecer o percurso de Vida desta grande Senhora da nossa Diplomacia.

      » Setembro

      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, colocando umas perguntas à nossa convidada

      Elisabete Matos, cantando para a assistência

      Elisabete Matos e Margarida Esteves da Fonseca

      Elisabete Matos com Ana e Miguel Pedrosa Machado
       

      No Almoço das Últimas Terças-feiras que se realizou no dia 29 de Setembro, assinalámos a rentrée de 2015 com a grande Elisabete Matos, uma das nossas maiores cantoras líricas.

      Com mais de 25 anos de carreira e inúmeras performances num repertório muito ecléctico que engloba Wagner e Puccini, Elisabete Matos possui um timbre rico e uma intensidade dramática que lhe dá a capacidade de interpretar de forma única diferentes papéis.

      Aclamada internacionalmente, Elisabete Matos tem pisado inúmeros palcos por todo o Mundo. Que vontade férrea e que extraordinário espírito levou a menina nascida na pequena vila de Caldas das Taipas a singrar no mundo maravilhoso do canto lírico ao lado de extraordinários intérpretes como Placido Domingo ou Jose Carreras?

      Elisabete Matos falou-nos do seu notável percurso e as suas palavras tocaram-nos de uma forma muito especial. Seguiu-se um período para perguntas e respostas. A pedido do Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, Elisabete Matos brindou a assistência com aquilo a que chamou “uns mimos” , proporcionando-nos um momento inesquecível. Foi um enorme privilégio e tivemos muito prazer ouvir a sua lindíssima voz.

      » Abril

      Johana de la Torre, durante a palestra

      Vista panorâmica da assistência

      Johana de la Torre e Margarida Esteves da Fonseca
       

      No 28 de Abril de 2015, tivemos como Convidada/Homenageada no nosso Almoço das Últimas Terças-feiras, a Embaixadora de Cuba no nosso País, Johana de la Torre.

      Vivemos tempos verdadeiramente extraordinários com o processo de reatamento das relações entre os E.U.A. e Cuba, processo este que poderá pôr termo a mais de 50 anos de confrontos, embargos, esquecimento e hostilidades.

      Convidámos Johana de la Torre para nos falar destes acontecimentos, e da história e do futuro de um País com quem Portugal sempre manteve relações diplomáticas e onde o nosso patrono, José Maria Eça de Queiroz, foi Cônsul em 1873.

      Licenciada em Relações Políticas e Internacionais pelo Instituto Superior de Relações Internacionais Raúl Roa García, Johana de la Torre deu-nos de forma apaixonada o seu testemunho do que têm sido estes complexos 50 anos.

      Johana de la Torre, falou-nos, entre outras coisas, da sua visão do futuro de Cuba e do novo caminho que se perfila com o restabelecimento das relações com os E.U.A.

      A assistência foi contagiada pela alegria, convicção e força da Embaixadora de Cuba em Portugal.

      » Março

      Tzipora Rimon com Renata Canellas da Silva e Margarida Esteves da Fonseca

      Tzipora Rimon com Anna Martins da Costa, Madalena Barata e Jacob Dammann

      Tzipora Rimon com Fernando Abecassis

      Panorâmica da sala e da assistência
       

      No dia 31 de Março, tivemos mais um Almoço das Últimas Terças-feiras, com uma Convidada/Homenageada muito singular: Tzipora Rimon, Embaixadora de Israel em Portugal.

      Tzipora Rimon tem trilhado um percurso extraordinário que alterna entre serviço diplomático em várias geografias e responsabilidades diversas em Ministérios ou outros Organismos em Israel.

      Licenciada em Economia, Tzipora Rimon iniciou a sua carreira no Ministério dos Negócios Estrangeiros e alcançou o posto de Capitão no seu serviço ao exército.

      Com a sua sensibilidade especial, imprescindível para navegar na gestão das difíceis relações israelo-árabes, e com a sua formação em economia, que lhe permitiu desempenhar funções tão diversas como a de Ministra-Conselheira para os Assuntos Económicos na Embaixada de Israel em Roma ou a de Cônsul-geral de Israel em Chicago, Tzipora Rimon reúne valências essenciais para os desafios que tem enfrentado.

      Como atinge uma Mulher tão altos cargos na vida política, militar e profissional? Como vê Tzipora Rimon o futuro nas relações israelo-árabes? Como pode uma diplomata israelita ajudar o seu País na propagação da sua mensagem construtiva?

      Tzipora Rimon falou-nos não só destes temas mas também do seu País, realçando como a falta de recursos naturais, nomeadamente a água, impulsionou o desenvolvimento da tecnologia em Israel. Após a palestra, respondeu a algumas questões colocadas pela assistência.

      » Janeiro

      Graça Morais com Bi Rebelo de Sousa

      Graça Morais com Margarida Esteves da Fonseca e Dinis de Abreu

      Panorâmica da sala e da assistência
       

      Recomeçámos os nossos Almoços das Últimas Terças-feiras neste Ano de 2015 de uma forma magnífica ao termos como Convidada/Homenageada a consagrada Pintora Graça Morais.

      Graça Morais é membro da Academia Nacional de Belas-Artes e de diversas associações, confrarias e fundações culturais. Foi agraciada com o grau Grande Oficial da Ordem do Infante.

      Com Trás-os-Montes no coração, mas também as memórias mais longínquas dos tempos que passou em Moçambique e toda um experiência internacional, Graça Morais partilhou connosco o seu percurso de vida e de arte.

      Através das palavras de Graça Morais, fomos tocados pela sua sensibilidade ímpar, pela visão desassombrada do mundo que a rodeia, pelo extraordinariamente vincado sentimento das suas raízes.

    • 2014

      » Novembro

      Ana Paula Laborinho e João Rosa Lã

      Ana Paula Laborinho com Margarida Esteves da Fonseca

      Panorâmica da sala e da assistência
       

      No dia 25 de Novembro, data de aniversário do nascimento do nosso patrono Eça de Queiroz, tivemos, no Almoço das Últimas Terças-feiras como Convidada/Homenageada, a Doutora Ana Paula Laborinho, Presidente do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua.

      Ana Paula Laborinho tem uma grande riqueza de experiências a nível nacional e internacional – sobretudo no Oriente mais próximo dos Portugueses. Como Professora Universitária, a Ana Paula Laborinho exerceu funções no Instituto Cultural de Macau e montou os Serviços Culturais das Embaixadas de Portugal em Nova Deli, Banguecoque, Pequim, Seul e Tóquio.

      Grande promotora e impulsionadora da língua Portuguesa no Mundo, a Ana Paula Laborinho coordenou os leitorados de Português no Oriente no final dos anos oitenta. Depois de uma experiência governativa em Macau, foi Presidente da Direcção do Instituto Português do Oriente (IPOR), e teve um papel preponderante durante a passagem da administração de Macau, de Portugal para a República Popular da China.

      Foi sobre todo este seu percurso de Vida que Ana Paula Laborinho nos falou com um brilhantismo e entusiasmo que cativou toda a assistência.

      » Outubro

      Mª do Céu Machado e Margarida Esteves da Fonseca

      Panorâmica da sala e da assistência

      Mª do Céu Machado, Margarida Esteves da Fonseca e Renata Canellas da Silva
       

      No dia 28 de Outubro retomámos os nossos Almoços das Últimas Terças-feiras tendo como Convidada/Homenageada a Médica Pediatra, Doutora Maria do Céu Machado.

      Directora do Departamento de Pediatria do Hospital de Sta. Maria e Professora Associada de Pediatria da Faculdade de Medicina de Lisboa, Maria do Céu Machado tem dedicado a sua Vida profissional à saúde das crianças e dos adolescentes.

      Com dezenas de publicações e centenas de comunicações científicas, Maria do Céu Machado tem vindo a assumir cargos-chave na área da saúde como o de Alta Comissária para a Saúde e o de Presidente da Comissão Nacional de Saúde da Criança e Adolescente.

      Académica Titular da Academia Portuguesa de Medicina de que é, aliás, Vice-Presidente, Maria do Céu Machado abordou, com sensibilidade e entusiasmo muito especiais, o tema das diferentes Dimensões da Medicina.

      » Junho

      Teolinda e Assistência

      Teolinda

      Teolinda
       

      No dia 24 de Junho teve lugar mais um Almoço das Últimas Terças-feiras. A nossa convidada/homenageada foi a conhecida escritora e professora universitária Teolinda Gersão.

      A experiência académica de Teolinda Gersão foi construída num quadro plurinacional e pluricontinental, já que, para além do nosso País, se desenvolveu na Alemanha, no Brasil e Moçambique.

      Como escritora, tem publicados 15 livros, muitos dos quais estão já traduzidos noutras línguas. Recebeu, entre outros, o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores pelo seu romance A Casa da Cabeça de Cavalo. Aclamada pela crítica, tanto em Portugal como no estrangeiro, Teolinda Gersão surpreende e encanta com as suas narrativas originais, belas e comoventes.

      Teolinda Gersão falou-nos das opções que tomou na sua vida, das suas vivências e do quanto aprendeu durante as suas várias estadias fora de Portugal, assim como dos diversos motivos que a levam a escrever livros sobre assuntos tão variados.

      Deu-nos também a sua opinião sobre o novo Acordo Ortográfico, relativamente ao qual está em total desacordo.

      » Maio

      Maria Flor Pedroso durante a palestra

      Panorâmica da sala e da assistência

      Dinis de Abreu, Maria Flor Pedroso e
Margarida Esteves da Fonseca
       

      No dia 27 de Maio tivemos mais um Almoço das Últimas Terças-feiras, para o qual convidámos a jornalista Maria Flor Pedroso. Licenciada em Sociologia, esta grande jornalista tem tido um percurso profissional muito rico e variado.

      Para além de ser também professora, Maria Flor Pedroso tem programas na rádio e na TV, é uma entrevistadora de talento e coordena a Editoria Política na RDP-Antena1. Desde 2003 que apresenta todas as campanhas eleitorais nacionais e tem participado como enviada especial em eleições noutros países, nomeadamente nos E.U.A. e em Espanha.

      No rescaldo das Eleições Europeias, pudemos ouvir a sua opinião sobre o momento político que estamos a viver.

      Maria Flor Pedroso falou-nos também das suas entrevistas, da forma como se prepara para cada uma delas, tendo como objectivo levar o seu entrevistado a falar de temas que, no seu entender, são relevantes para a opinião pública, naquele determinado momento.

      » Janeiro

      Gabriela Canavilhas durante a palestra

      José Gabriel Queiró, Gabriela Canavilhas e Margarida Esteves de Fonseca

      Panorâmica da sala e da assistência
       

      No dia 28 de Janeiro tivemos como convidada/homenageada a Dra. Gabriela Canavilhas, Música, Pianista, Política e Deputada. Gabriela Canavilhas desempenhou diversos cargos importantes ao longo da sua vida profissional, dos quais se destacam o de responsável pela Escola da Orquestra Metropolitana de Lisboa e o de Ministra da Cultura, cujos objectivos traçou com determinação e rigor.

      Para além da sua actividade artística e política, Gabriela Canavilhas é uma comunicadora nata, pelo que conseguiu prender a atenção da assistência, descrevendo o seu percurso pessoal e profissional, onde a paixão pela cultura, e pela música em particular, esteve sempre presente.
    • 2013

      » Novembro

      Dra. Margarida Sá Costa

      Dra. Margarida Sá Costa
       

      No dia 26 de Novembro, tivemos no nosso habitual Almoço das Últimas Terças-feiras, uma Homenageada muito especial: a Dra. Margarida Sá Costa.

      Licenciada em Direito, a Dra. Margarida Sá Costa tem feito um percurso profissional muito rico, que culminou recentemente com a assunção da Presidência da LIDE Mulher.

      Num momento em que a participação das Mulheres na vida das empresas é cada vez mais marcante, o testemunho da Presidente da LIDE Mulher – que é também filha do nosso estimado Sócio Juiz-Conselheiro Alcindo Costa – é da maior actualidade.

      » Outubro

      Isabel Alçada

      Isabel Alçada
       

      No dia 29 de Outubro de 2013, no nosso habitual Almoço das Últimas Terças-feiras, tivemos a presença de mais uma Homenageada, a Dra. Isabel Alçada, que partilhou connosco o testemunho de uma vida dedicada aos temas da Educação. Tivemos também a oportunidade de ouvir o que pode fazer um Responsável público máximo pelo que é sem dúvida um dos mais desafiantes projectos de um País.

      Licenciada em Filosofia, Isabel Alçada centrou a sua actividade profissional essencialmente em duas vertentes: a da educação, nomeadamente pela docência e formação de Professores, e a da escrita, em que, em parceria com Ana Maria Magalhães, lançou dezenas de livros dedicados a crianças e jovens. A imaginação e sensibilidade vertida nestas obras granjearam-lhe sucesso e reconhecimento.

      Isabel Alçada falou destas duas vertentes e dedicou particular atenção à função que desempenhou como Comissária do Plano Nacional de Leitura.

      » Junho

      dr. Isabel Silveira

      Isabel Silveira Godinho
       

      No dia 25 de Junho de 2013, tivemos a presença de uma Homenageada muito especial: a Dra. Isabel Silveira Godinho. Licenciada em Filologia Germânica, Isabel Silveira Godinho dedicou mais de 30 anos da sua Vida a transformar o Palácio Nacional da Ajuda, com sensibilidade e inteligência, não só num monumento de uma beleza ímpar, como numa obra que perpetua, de forma admirável, a memória do que foram alguns dos reinados mais importantes do séc. XIX.

      Isabel Silveira Godinho falou-nos em pormenor de todas as exposições que tiveram lugar no Palácio da Ajuda, desde o início dos anos 80 até 2013:

      • Kermesse que a Rainha Maria Pia tinha organizado na Tapada da Ajuda em 1884 para fins de caridade
      • A Linguagem do Leque
      • Natal no Paço
      • Visitas Reais entre as Cortes Portuguesa e Britânica
      • A América na Ajuda – Peças Americanas no PNA
      • Jóias do Quotidiano
      • Ouros do Brasil no PNA
      • Porcelana Europeia – Reservas do PNA
      • D. Luís I, Duque do Porto e Rei de Portugal
      • Tesouros Reais
      • Tempo Real – Colecção de Relógios do Paço da Ajuda
      • PNA – Joana Vasconcelos

      » Abril

      Rita Ferro

      Rita Ferro
       

      No dia 30 de Abril, tivemos a grata oportunidade de conhecer a Rita Ferro, a autora Portuguesa que escreveu 20 livros em 20 anos, foi apresentadora de Programas de Televisão e cronista de rádio e ainda mentora de um Curso de Incentivo à Criação Literária.

      Galardoada recentemente com o Prémio Pen de Narrativa pelo seu livro A Menina é Filha de Quem?, a Rita Ferro é reconhecida pela sua extraordinária versatilidade, irrequietude e alegria

      Com a Rita Ferro tivemos uma presença muito especial que nos levou à evocação do Fundador do nosso Círculo Eça de Queiroz, o Dr. António Ferro, de quem é neta.

      » Fevereiro



       

      No dia 26 de Fevereiro tivemos uma Convidada muito especial: A Senhora Ministra da Justiça Dra. Paula Teixeira da Cruz.

      Licenciada em Direito, Mulher de causas, tem percorrido a sua Vida com forte empenho e dedicação nas diferentes funções que exerceu: foi docente na Faculdade de Direito e na Universidade Livre de Lisboa, fez actividade jurídica num escritório de advocacia, dedicou-se à vida partidária e política, mantendo sempre também uma forte participação nas vertentes municipal e cívica.

      » Janeiro

      Joana_Wrabetz

      livro
       

      A Convidada do mês de Janeiro foi a Dra. Joana Daniel Wrabetz, Directora do Observatório para o Tráfico de Seres Humanos – organismo do Ministério da Administração Interna – que tem dedicado grande parte da sua Vida a estudar, divulgar e combater este flagelo do Tráfico de Seres Humanos. o que lhe valeu, recentemente, a atribuição do Prémio Femina 2012.

      Que métodos utiliza nas investigações que realiza? Que procedimentos emprega para combater este terrível mal? Como é possível haver em Portugal, país ocidental, desenvolvido, europeu – e em pleno séc. XXI – vítimas deste horrendo crime? Estes foram alguns dos temas abordados no dia 29 de Janeiro de 2013, pela Dra. Joana Daniel Wrabetz, a Mulher que fez do Observatório do Tráfico de Seres Humanos um ponto de referência incontornável quer a nível nacional como internacional.




  • Jantares Especiais

    Jantares Especiais

    • 2016

      Jantar de Natal

      O nosso tradicional Jantar de Natal foi este ano no dia 6 de Dezembro, numa noite de convívio alegre, de esperança e entre Amigos.

      Antes do Jantar, tivemos o prazer de ouvir o Lieder Trio, composto por Pedro Ramos (Maestro), no Piano, Susana Valente, no Clarinete e Inês Pimentel, Soprano.

      Imediatamente a seguir ao Jantar, houve um concurso surpresa que consistiu em encontrar as diferenças entre dois desenhos semelhantes, tendo sido distribuídos três prémios.

      Houve também um sorteio de diversos presentes gentilmente oferecidos para esse efeito.

      A noite terminou, como já é habitual, com a troca de presentes.

      Jantar de Natal 2016

      Jantar dos Santos Populares

      O Círculo Eça de Queiroz celebrou mais uma época dedicada aos Santos Populares com a realização do seu tradicional Jantar no dia 23 de Junho.

      O menu, especialmente escolhido para este dia, incluiu os pratos mais característicos da gastronomia destas festividades e que são sempre muito apreciados por todos.

      E porque o Fado está naturalmente associado aos Santos Populares, este ano tivemo-lo de novo a animar essa noite de festa e convívio com os Sócios do Clube, seus familiares e amigos. Para cantá-lo, tivemos o privilégio de ter connosco os Fadistas Manuel Cardoso de Meneses e Francisco Madureira acompanhados por Dinis Lavos, na guitarra e Miguel Gonçalves, na viola.

      Para manter a tradição, houve um sorteio de magníficos presentes e o tão apreciado concurso-surpresa.

      Jantar dos Santos Populares 2016

    • 2015

      Jantar de Natal

      Como é nossa tradição desde há longos anos, celebrámos mais um Natal no Círculo Eça de Queiroz com um Jantar no dia 10 de Dezembro de 2015, Quinta-feira, numa noite que nos proporcionou momentos de alegria e de bom convívio. Ainda antes do Jantar, tivemos o prazer de ouvir o Coro Capela Nova.

      Imediatamente a seguir ao Jantar, houve um concurso surpresa que consistiu num puzzle e foram distribuídos três prémios.

      Houve também um sorteio de diversos presentes gentilmente oferecidos para esse efeito.

      A noite terminou, como já é habitual, com a troca de presentes.

      Jantar de Natal 2015

      Jantar de Aniversário do CEQ

      Mais um ano passou e o Círculo completou setenta e cinco anos de existência no passado dia 25 de Novembro. Este ano, o tradicional Jantar de Aniversário (e ao mesmo tempo de homenagem ao nosso patrono José Maria Eça de Queiroz) teve lugar no próprio dia 25 de Novembro, Quarta-feira.

      Jantar de Aniversário do ano de 2015 foi realizado em moldes ligeiramente diferentes dos anteriores. Como Orador, tivemos o Professor Doutor João Lobo Antunes que foi nomeado, por unanimidade, para Sócio Honorário do Círculo Eça de Queiroz. Por sugestão sua, os futuros Sócios Honorários serão convidados a escolher uma personagem queiroziana com quem se identifiquem, sendo Afonso da Maia a eleita pelo nosso Orador. Foi exactamente sobre esta personagem de “Os Maias” que João Lobo Antunes falou com entusiasmo.

      Antes da palestra, o Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa fez uma alocução sobre o Homenageado, enaltecendo as suas qualidades como Pessoa, Médico e Professor.

      jantarceq2015

      Jantar dos Santos Populares

      Foi no dia 24 de Junho que se realizou o nosso tradicional Jantar dos Santos Populares do ano de 2015.

      O Fado, associado aos Santos Populares, é a combinação perfeita para o sucesso de uma noite de Santos Populares. Para cantá-lo, tivemos connosco os conceituados Fadistas Manuel Cardoso de Menezes e Francisco Madureira acompanhados por Dinis Lavos, na guitarra e Jaime Santos, na viola.

      Antes do Fado, tivemos o Jantar com um menu que incluiu as habituais comidas desta época, o vinho e os doces, e durante o qual aproveitámos para desfrutar do bom convívio com os Sócios do Clube, seus familiares e amigos.

      Houve também uma venda de rifas em que forem sorteados alguns presentes e um concurso-supresa.

      St.António

    • 2014

      Jantar de Natal

      Pela noite de Natal,
      Noite de tanta alegria,
      Caminhando vai José,
      Caminhando vai Maria.
      Ambos os dois pr’a Belém
      Mais de noite que de dia.
      E chegaram a Belém
      Já toda a gente dormia.
                (Popular)

      Já toda a gente dormia, mas não nós, aqui no Círculo Eça de Queiroz. Preparámos, como é tradição, o nosso Jantar de Natal para os nossos Sócios e seus familiares e amigos.

      Juntámos a nossa grande família na noite do dia 11 de Dezembro e, ainda antes do Jantar, tivemos o prazer de ouvir o Coral Públia Hortênsia.

      Imediatamente a seguir ao Jantar, houve um concurso surpresa que consistiu numa Lotaria e foram distribuídos três prémios.

      Houve também um sorteio de diversos presentes gentilmente oferecidos para esse efeito.

      A noite terminou, como já é habitual, com a troca de presentes.

      Jantar Natal 2014

      Jantar de Aniversário do CEQ

      O Círculo completou 74 anos de existência no dia 25 de Novembro, data do aniversário do nosso Patrono, José Maria de Eça de Queiroz. O nosso tradicional Jantar de Aniversário não teve lugar nesse dia, pois caiu este ano numa Terça-feira, dia de mais um Almoço das Últimas Terças-Feiras, pelo que optámos por retardá-lo de dois dias e celebrar essas duas efemérides na noite do dia 27 de Novembro, Quinta-feira.

      Como todos sabemos, os romances de Eça de Queiroz contam histórias maravilhosas e têm todos os ingredientes necessários para poderem ser adaptados ao cinema, dando origem a grandes filmes.

      Foi o que aconteceu em 2014 com a chegada ao grande écran, do romance mais emblemático de Eça de Queiroz, “Os Maias”, realizado magistralmente pelo cineasta João Botelho.

      Para nos falar sobre Eça de Queiroz e sobre esse grande filme, convidámos João Botelho para vir comemorar connosco essa data. O cineasta prendeu a nossa atenção, expondo-nos a sua visão sobre o Eça e, em particular, sobre “Os Maias”. Respondendo a algumas perguntas que lhe foram feitas, falou-nos das razões que o levaram a fazer o filme, da escolha dos actores, dos cenários, da música e de muito mais, proporcionando a todos os presentes um serão culturalmente muito agradável.

      Jantar de Aniversário do CEQ 2014

      Jantar Santos Populares 2014

      No dia 19 de Junho de 2014 realizou-se o tradicional Jantar dos Santos Popupalestraslares com um menu muito especial que incluiu os pratos mais característicos da gastronomia destas festividades.

      E porque o Fado está naturalmente associado aos Santos Populares, este ano tivemo-lo de novo a animar essa noite de festa. Para cantá-lo, tivemos o privilégio de ter connosco uma família tradicional de fadistas para um Programa especial – CÂMARA um nome três gerações, com Vicente da Câmara, seus filhos, José e Manuel, e a sua neta Teresinha. Foi uma noite memorável e que certamente irá ficar na memória de todos.

      À semelhança dos anos anteriores, houve um sorteio de diversos presentes gentilmente oferecidos por alguns dos nossos sócios para esse efeito. Realizámos também um concurso-surpresa, com entrega de 4 prémios.

      Jantar Popular 2014

    • 2013

      Jantar de Natal

      O presépio de barro, onde reis e pastores
      Adoram o Menino, a Virgem, S. José;
      O pinheiro enfeitado com luzes, brilhos, cores;
      O sapato a dormir na chaminé
      E a acordar coberto de lembranças,
      Que bonito que é!
      Eu gosto do Natal como as crianças!

      Assim comemorava o Natal, há exactamente trinta anos, o nosso querido Amigo e saudoso Consócio António Manuel Couto Viana.

      Também nessa época os tempos não corriam de feição. Eram, como agora, tempos de austeridade, mas de que provavelmente muitos já não se lembram.

      Foi para contrariar o desânimo que perpassa em muitos de nós, que nos juntámos no dia 12 de Dezembro para o nosso Jantar de Natal. Foi uma noite de convívio alegre e de esperança, entre amigos.

      Antes do Jantar tivemos um Concerto com a magnífica voz da soprano Maria João Sousa e o virtuosismo da pianista Marta Manuel.

      Imediatamente a seguir ao Jantar, houve um concurso surpresa que consistiu num Loto, cujos cartões tinham três números e, nalguns casos, dois números e uma imagem. Foram distribuídos presentes às três primeiras pessoas a completar o cartão.

      A noite terminou com a já habitual troca de presentes.


      Jantar de Natal

      Jantar de Aniversário do CEQ

      Mais um ano passou e o Círculo completou setenta e três anos de existência no dia 25. O nosso tradicional Jantar de Aniversário (e ao mesmo tempo de homenagem ao nosso patrono José Maria Eça de Queiroz) foi retardado de três dias. O dia 25 caiu este ano numa Segunda-feira, véspera de mais um Almoço das Últimas Terças-Feiras, pelo que optámos por celebrar a fundação do nosso Círculo, e a memória do nosso patrono, na noite do dia 28 de Novembro.

      A vida de Eça de Queiroz foi, por assim dizer, uma sucessão de "casos" inesperados, a alguns dos quais o próprio deu um relevo que se ajustava à sua famosa vontade de cobrir com um manto diáfano de fantasia a nudez própria da verdade. Foi assim desde o seu nascimento, foi assim com a criação metafórica de Tormes, foi assim o diplomata, foi assim o co-autor das Farpas, foi assim o "vencido da vida", foi assim o escritor que tão cedo morreu quando os amigos ainda muito esperavam dele.

      Convidámos um dos nossos Sócios, o Senhor Professor Luís Crucho de Almeida, autor da publicação intitulada Deambulação em Torno do Nascimento de Eça de Queiroz, que nos fez passar um agradável serão, falando-nos do nosso patrono e dos muitos enigmas da sua vida.


      Jantar de Aniversário do CEQ

      Jantar dos Santos Populares

      No dia 18 de Junho realizou-se o nosso tradicional Jantar dos Santos Populares com as habituais comidas desta época, durante o qual os Sócios do Clube, seus familiares e amigos desfrutaram do bom convívio entre todos. Ainda durante o café, teve lugar o concurso surpresa que consistiu em fazer um puzzle com a imagem de Santo António. Ao vencedor de cada uma das mesas foi distribuído um presente. Tivemos ainda o sorteio de três quadros do Velhô.

      Logo após o jantar, começou a noite de Fados que contou com a prestação dos Fadistas Ana Marina e Bruno Igreja, acompanhados pelos músicos Duarte Santos, na viola de Fado e Eurico Machado, na guitarra Portuguesa.


      jantar santos populares
  • Palestras

    Palestras

    • 2017

      » Março

      Pedro Rebelo de Sousa abrindo a sessão e dando as boas-vindas

      Fernando d’Oliveira Neves apresentado o Orador, António Filipe Pimentel

      António Filipe Pimentel falando durante a palestra

       

      O Círculo Eça de Queiroz realizou um jantar no dia 30 de Março de 2017, em que tivemos como orador convidado o Senhor Doutor António Filipe Pimentel, Director do MNAA – Museu Nacional de Arte Antiga.

      António Filipe Pimentel nasceu em São Pedro de Alva, Penacova, em 1959. Licenciou-se em História de Arte na Universidade de Coimbra, em 1985, aí obtendo, também nessa Universidade, o grau de Mestre em História Cultural e Política da Época Moderna em 1991.

      Doutorado em História de Arte, antigo pró-reitor da Universidade de Coimbra e Director do Museu Grão Vasco, António Filipe Pimentel dirige o MNAA desde Março de 2010.

      O MNAA teve a oportunidade única de integrar no seu acervo a pintura “A Adoração dos Magos”, do pintor Português Domingos António Sequeira (1768-1837), uma peça fundamental do património nacional. O MNAA lançou então uma campanha pública, que decorreu entre Outubro de 2015 e Abril de 2016, em que convidou os Portugueses a patrocinar “A Adoração dos Magos”. A campanha foi muito bem-sucedida e o quadro foi colocado "no lugar certo" do MNAA no dia 12 de Julho de 2016.

      António Filipe Pimentel falou entusiasticamente da sua função/missão no MNAA, da estratégia que tem adoptado na gestão do MNAA e elogiou a sua equipa. Segundo ele, a marca do Museu tem-se consolidado e hoje consegue captar um público mais abrangente e alargado.

      » Fevereiro

      Pedro Rebelo de Sousa abrindo a sessão, enquanto Presidente do CEQ

      Alexandre Homem Cristo apresentado o Orador, antes da passagem de diapositivos de Portugal no PISA

      Nuno Crato durante a palestra

      Guilherme Valente colocando uma pergunta a Nuno Crato
       

      O Círculo Eça de Queiroz realizou no dia 10 de Fevereiro de 2017, um jantar-debate em que tivemos como orador convidado o Doutor Nuno Crato. Licenciado em Economia no ISEG, onde depois obteve o grau de Mestre em Métodos Matemáticos para Gestão de Empresas, doutorou-se em Matemática Aplicada nos Estados Unidos e trabalhou depois nesse país muitos anos, como Investigador e Professor Universitário.

      O analista de educação para o Observador e ex-Conselheiro Nacional de Educação, Alexandre Homem Cristo, apresentou o orador e moderou o debate.

      Nos resultados da última edição PISA – correspondente a testes realizados em 2015 a estudantes de 15 anos em ciências, leitura e matemática – divulgados em Dezembro passado, Portugal teve, pela primeira vez, resultados acima da média da OCDE.

      Entre 2000, quando participou pela primeira vez nos testes PISA, e 2015, período ao longo do qual foram restaurados todos os exames nacionais de fim de ciclo, o progresso dos resultados em Portugal foi constante.

      Contudo, Portugal é um dos três países da OCDE com maior percentagem de reprovações até aos 15 anos, reprovações essas que constituem quase um terço do total, sendo praticamente três vezes superiores à média.

      Tendo presidido à pasta entre 2011 e 2015, o antigo Ministro da Educação Nuno Crato veio expor-nos a sua visão sobre o que permitiu os progressos obtidos nestes anos e foi uma excelente oportunidade para o questionarmos sobre o que podemos esperar dos próximos testes PISA em 2018 à luz da recente abolição dos exames nacionais no fim do primeiro e do segundo ciclos.

    • 2016

      » Setembro

      Pedro Rebelo de Sousa abrindo a sessão e dando as boas-vindas

      António Martins da Costa apresentando o Convidado, António Bagão Félix

      António Bagão Félix falando para a assistência

      Pedro Rebelo de Sousa entregando a Medalha do Círculo a António Bagão Félix
       

      O Círculo Eça de Queiroz realizou um jantar no dia 29 de Setembro, em que teve como orador convidado o Dr. António Bagão Félix, que se propôs falar do Futuro do Estado Social.

      António Bagão Félix nasceu em Ílhavo em 1948. Licenciado em Economia em 1970 pelo ISCEF, actual ISEG, da Universidade de Lisboa, é actualmente Professor Catedrático Convidado na Universidade Lusíada (Finanças Públicas, Ética e Direito da Segurança Social) desde 2005; Membro da Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa (desde 2006); membro do Conselho de Estado (2011-2016) e Membro do Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa (desde 2014).

      Foi Ministro e Secretário de Estado em vários governos do Portugal democrático nas áreas das Finanças, da Segurança Social, do Trabalho e do Emprego. Desempenhou também múltiplos cargos em instituições, tendo sido, nomeadamente, vice-governador do Banco de Portugal, administrador nas áreas da banca e dos seguros, Presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz e membro de órgãos sociais de várias instituições de solidariedade social.

      As palavras de António Bagão Félix foram ouvidas pela assistência com toda a atenção que o assunto merece, pois o Futuro da Segurança Social é um assunto que a todos interessa, até porque se trata efectivamente do Futuro da maioria das pessoas presentes. Logo após a palestra, seguiram-se alguns minutos para perguntas e respostas.

    • 2015

      » Junho

      Pedro Rebelo de Sousa, Presidente do CEQ, dando as boas-vindas à assistência

      Manuel Dinis de Abreu, Director do CEQ,
 apresentado o convidado, José Rodrigues dos dos Santos

      José Rodrigues dos Santos durante a palestra

      José Rodrigues dos Santos e a filha Inês, com três Directores do Círculo e o seu editor, Guilherme Valente
       

      No dia 18 de Junho, prosseguiu o ciclo de jantares-colóquio subordinado ao tema genérico “A Explicação dos Livros”, tendo como convidado o escritor e jornalista José Rodrigues dos Santos, nascido na cidade da Beira, em Moçambique, em 1964, onde viveu até aos 9 anos de idade.

      Distinguido com vários e importantes prémios nacionais e internacionais, José Rodrigues dos Santos é hoje, sem dúvida, um dos rostos mais conhecidos da televisão, enquanto pivot do Telejornal da RTP.

      Foi em Macau que despertou para o jornalismo. Iniciou-se na elaboração de um jornal escolar e, aos 17 anos, estreou-se como profissional ao serviço da Rádio Macau.

      Regressou em 1983 a Portugal para frequentar o curso de Comunicação Social da Universidade Nova de Lisboa. Terminado o curso, candidatou-se a um estágio na BBC, ingressando depois na RTP.

      Doutorado em Ciências da Comunicação, com uma tese sobre reportagem de guerra, José Rodrigues dos Santos é professor da Universidade Nova de Lisboa e um dos mais premiados jornalistas portugueses.

      O romance de estreia, intitulado “A Ilha das Trevas” , foi reeditado pela Gradiva, em 2007, actual editora do autor.

      Depois desse primeiro e bem-sucedido romance nunca mais parou de escrever ficção. Seguiu-se “A Filha do Capitão”, um dos seus romances mais emblemáticos e, mais recentemente, “O Homem de Constantinopla” e “Um Milionário em Lisboa”, ambos em 2013, e “A Chave de Salomão”, no ano seguinte, que já conta com tradução em castelhano, lançada em Junho com a nova chancela Gradiva Ibérica.

      Na sua intervenção, José Rodrigues dos Santos evocou os primeiros passos na escrita romanesca e deteve-se, depois, no enquadramento do seu modelo narrativo e de recreação dos personagens, alguns dos quais o acompanham em diferentes títulos.

      Confessou que se sentia especialmente atraído pela construção de uma história ficcional, embora sustentada numa realidade investigada ao pormenor. Deu vários exemplos, ilustrando-os com experiências pessoais e revelou que tem prazer na investigação - que não partilha - dos temas sobre os quais decide escrever.

      Foi um serão de boa memória para os sócios e seus convidados, que quiseram ouvir e conhecer de perto o escritor e jornalista José Rodrigues dos Santos.

      » Maio

      Alexandre Soares dos Santos, líder histórico do Grupo Jerónimo Martins

      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, apresentando o convidado, Alexandre Soares dos Santos

      Alexandre Soares dos Santos, durante a palestra
       

      Ao convidar Alexandre Soares dos Santos o Círculo prosseguiu, a 28 de Maio, o ciclo de jantares-colóquio subordinado ao tema genérico “Pessoas com História (s)”.

      Líder histórico do Grupo Jerónimo Martins, coube a Alexandre Soares dos Santos dinamizar, ao longo de quase meio século, com disciplina e trabalho, uma complexa estrutura de matriz familiar, dando forma a um conglomerado que hoje se reparte por Portugal, Polónia e Colômbia, empregando mais de 60 mil colaboradores.

      Numa outra vertente da sua visão rasgada e de humanista, em 2009, Alexandre Soares dos Santos sentiu que deveria dar ainda outro passo no sentido de estreitar a relação do Grupo com a sociedade portuguesa, ao instituir, juntamente com a família, a Fundação Francisco Manuel dos Santos, destinada a estudar os grandes temas nacionais e que, desde logo, se distinguiu pelo lançamento do portal “Pordata”, que se tornou uma referência incontornável, como base de dados do País contemporâneo.

      Foi esta personalidade fascinante, enquanto empresário e observador atento da realidade portuguesa — reconhecido pela sua frontalidade, rigor e sentido de independência — que aceitou partilhar com os Sócios e convidados do Círculo Eça de Queiroz a sua experiência de vida. E que vida!

      Começou cedo, trabalhou no estrangeiro e conheceu a dureza de ser profissional fora do seu País. Contou a sua história, os episódios que o marcaram, e a importância que teve o contacto internacional e a experiência acumulada.

      Com informalidade e modéstia, Alexandre Soares dos Santos descreveu as dificuldades dos primeiros tempos e como se habituou aos desafios como rotina de vida, exigindo dele uma perspectiva sempre actualizada das coisas e uma noção rigorosa das prioridades.

      Frontal, cioso da sua independência, o nosso orador convidado - ele próprio também sócio do Círculo -, proporcionou aos presentes no jantar-colóquio um convívio invulgar, que permitiu ficar a conhecer melhor um dos mais prestigiados empresários portugueses.

      »Abril

      Marcelo Rebelo de Sousa, convidado muito especial deste jantar-colóquio

      Marcelo Rebelo de Sousa, durante a palestra

      Marcelo Rebelo de Sousa, falando para a assistência
       

      Foi com o salão nobre completamente esgotado que Marcelo Rebelo de Sousa aceitou intervir no ciclo “Pessoas com História (s)”, no dia 21 de Abril.

      É tão vasto o currículo de Marcelo Rebelo de Sousa e tão polifacetada a sua actividade, desde a de académico, à de jurisconsulto, politico, até à de jornalista, que a síntese corre o risco de incorrer em omissões.

      Licenciado em Direito e doutor em Ciências Jurídico-Políticas, é professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

      Marcelo Rebelo de Sousa aderiu ao Partido Social Democrata após a sua fundação, em 1974. Liderou a ala Nova Esperança e chegou a presidente do partido em 1996. Foi deputado à Assembleia Constituinte, membro do VIII Governo Constitucional (primeiro como secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, depois, como ministro para os Assuntos Parlamentares), cabeça de lista à Câmara Municipal de Lisboa, eleito vereador, deputado ao Parlamento Europeu e vice-presidente do PPE. É, ainda, membro do Conselho de Estado, pela segunda vez, desde 2006.

      Na comunicação social, destacou-se como director do “Expresso”, mas foi, sobretudo, no comentário politico que adquiriu grande notoriedade, primeiro na TSF, com o seu “Exame” e, mais tarde, na televisão, colaborando no Jornal Nacional, da TVI, em duas fases, onde continua, além das “Escolhas de Marcelo”, na RTP1.

      Marcelo Rebelo de Sousa, agora presidente da Fundação da Casa de Bragança, aceitou, assim, participar neste ciclo de jantares-colóquio para partilhar com os sócios do Círculo e seus convidados uma história de vida surpreendente, desde os tempos da escola primária ao liceu e à universidade, dos episódios mais notórios às pessoas com quem se cruzou, muitas delas com uma intervenção marcante na história portuguesa recente.

      Com sentido de humor, Marcelo Rebelo de Sousa revelou muito de si e da família, muito ligada também ao Círculo, desde os seus pais, aos seus irmãos, um dos quais (Pedro Rebelo de Sousa), preside agora à Direcção do CEQ.

      No diálogo que estabeleceu com os participantes no jantar ao longo do serão, Marcelo Rebelo de Sousa foi respondendo a todas as questões colocadas, incluindo as de natureza política, onde o seu protagonismo continua a liderar as audiências televisivas.

      Um jantar-colóquio inesquecível.

      » Março

      Pedro Rebelo de Sousa, Presidente do Círculo, dando as boas-vindas a todos os presentes

      José Carlos de Vasconcelos, Lídia Jorge e Dinis de Abreu, apresentado a escritora

      Lídia Jorge, durante a palestra, falando-nos do seu percurso como escritora

      Duarte Pitta Ferraz, Lídia Jorge e Bi Rebelo de Sousa
       

      De harmonia com uma programação inovadora, o Círculo Eça de Queiroz iniciou, no dia 18 de Março, um ciclo de jantares-colóquio subordinado ao tema genérico “A Explicação dos Livros”, tendo como convidada a escritora Lídia Jorge.

      Com este ciclo pretendemos oferecer aos Associados a oportunidade de conhecer de perto o pensamento e a palavra de escritores portugueses de nomeada, que exporão os seus mecanismos criativos, das personagens à construção da narrativa.

      Distinguida recentemente com o Prémio Literário Vergílio Ferreira 2015, atribuído pela Universidade de Évora, Lídia Jorge, já em Novembro do ano passado recebera o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2014, atribuído pelo Ministério da Cultura de Espanha e pela Secretaria de Estado da Cultura de Portugal.

      A autora de “O Dia dos Prodígios” é uma das mais prestigiadas romancistas portuguesas, contando no seu activo com numerosos e relevantes galardões, entre os quais se incluem o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE) e os prémios Jean Monet de Literatura Europeia e, também, o Charles Bisset e Albatros, da Fundação Günter Grass, além do PEN Clube.

      Em 2013, foi ainda considerada, pela revista francesa Le Magazine Littéraire, uma das "10 grandes vozes da literatura europeia".

      Com mais de duas dezenas de títulos publicados, abrangendo ainda antologias de contos, a obra literária de Lídia Jorge está traduzida em várias línguas. Em 2014, saíram do prelo, com a sua assinatura, dois novos originais: “Os Memoráveis” (romance) e “O Organista” (conto).

      Foi um privilégio para o Círculo acolher Lídia Jorge neste primeiro jantar-colóquio, tendo-nos proporcionado um serão muito agradável, expondo-nos as razões que a levaram à Escrita e, em particular, os motivos que a levaram a escrever este ou aquele livro.

      » Fevereiro

      Henrique Leitão, depois de palestra, respondendo às questões de alguns Sócios

      Henrique Leitão, Maria José Fernandes Pereira e Mário Leitão

      Henrique Leitão com Margarida Esteves da Fonseca
       

      Dando início ao nosso projecto de realizar Jantares/Conferência sob o tema Pessoas com História(s), teve lugar no dia 5 de Fevereiro o primeiro desses eventos com o Cientista e Professor Doutor Henrique Leitão. Recentemente galardoado com o Prémio Pessoa, Henrique Leitão abordará o tema A História da Ciência em Portugal – Factos e Mitos.

      Henrique Leitão, licenciado em Física, é investigador e docente na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e tem realizado um trabalho verdadeiramente notável na busca da identidade científica Portuguesa. Intelectual exigente, orador cativante e conhecedor, cativou toda a assistência com as suas palavras, saber e entusiasmo.

      Foram muitas as pessoas que, depois da palestra, foram ter com Henrique Leitão para trocar impressões os temas falados.

    • 2013

      No contexto das suas actividades socioculturais em 2013, o Círculo Eça de Queiroz organizou alguns Almoços/Debate subordinados aos temas mais diversos.

      » Novembro

      Dr. Eugénio

      Almoço palestra
       

      No dia 11 de Novembro teve lugar mais um almoço/debate, subordinado ao tema: Memórias da Exposição do Mundo Português de 1940.

      O Orador Convidado foi o Dr. Eugénio Ribeiro Rosa, Médico, Poeta – e Sócio do Círculo Eça de Queiroz – que nos encantou com as memórias de um acontecimento que marcou o nosso Século XX e que o nosso Orador testemunhou quando ainda era adolescente.

      A seguir à Palestra, teve lugar a projecção de um filme realizado pelo saudoso e fundador do Círculo Eça de Queiroz, António Lopes Ribeiro, intitulado “A Grande Exposição do Mundo Português”, que contou com a colaboração dos Serviços Culturais da SHIP - Sociedade Histórica da Independência de Portugal.

      » Maio

      Rui_MSMargarida

      Rui_Martins
       

      No dia 27 de Maio, teve lugar mais um almoço/debate, subordinado ao tema: Haverá Soluções para a Crise?

      O Orador Convidado foi o Economista Rui Martins dos Santos – actualmente Director-Geral do Banco BPI de que aliás foi Chief Economist durante uma década – que nos guiou num assunto que assume uma importância dominante nos tempos que correm e procurou fazer-nos acreditar que uma solução de facto existe. Foi uma oportunidade para nos esclarecermos sobre muitas das dúvidas que se foram acumulando no avolumar da crise e procurar alinhar razões fundamentadas de esperança.

      » Fevereiro

      Rui Ramos  

      O primeiro destes Almoços, que decorreu no dia 19 de Fevereiro, teve como objecto Que fazer com o talento? e o orador convidado foi o Historiador Professor Rui Ramos que aceitou o repto de nos interpelar sobre algo de que tanto se fala, seja de forma critica, seja elogiosamente.

  • Jantares de Homenagem

    Jantares de Homenagem

    • 2016

      » jantar com o Prof. Adriano Moreira







       

      No dia 11 de Maio de 2016, o Círculo Eça de Queiroz realizou um jantar de homenagem, por ocasião da entrega do título de Sócio Honorário ao Senhor Professor Doutor Adriano Moreira estadista, político, deputado, advogado, jurisconsulto, internacionalista, politólogo, sociólogo e professor.

      Adriano Moreira licenciou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em 1944, possuindo o Doutoramento na mesma área pela Faculdade de Direito da Universidade Complutense de Madrid.

      Afastado da política activa durante a fase final do Estado Novo, regressaria em Democracia, aderindo ao Partido do Centro Democrático Social (CDS), e sendo seu deputado à Assembleia da República. Foi igualmente presidente deste partido de 1985 a 1988 e, interinamente, de 1991 a 1992. Em 2015 o CDS-PP indica Adriano Moreira para o Conselho de Estado.

      Logo após o jantar, o Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, começou por dar as boas-vindas à vasta audiência, apresentando em seguida Manuel Porto, Professor Catedrático Jubilado da Faculdade de Coimbra, que proferiu umas palavras sobre Adriano Moreira.

      A noite prosseguiu com uma palestra magnífica de Adriano Moreira sobre vários episódios da História recente de Portugal, da Europa e do Mundo, desde o início do século XX até à actualidade.

      No fim da sessão, Pedro Rebelo de Sousa entregou a Adriano Moreira uma placa com o título de Sócio Honorário do Círculo.

      » Jantar com Fernando Henrique Cardoso





       

      No dia 10 de Março, o Círculo Eça de Queiroz realizou um jantar por ocasião da entrega do título de Sócio Honorário a Fernando Henrique Cardoso, ilustre intelectual, Professor universitário e ex-Presidente da República do Brasil, que foi saudado, em nome do Círculo, por Jorge Sampaio.

      Este jantar foi também de angariação de fundos destinados a contribuir para o Programa de Bolsas de Estudo de emergência para estudantes sírios, desenvolvido pela Plataforma Global de Apoio a Estudantes Sírios (APGES) uma IPSS criada pelo por Jorge Sampaio em 2013.

      Desde então, a Plataforma tem apoiado estudantes sírios em vários países, entre os quais Portugal. A APGES apoia actualmente cerca de 150 bolseiros, dos quais uma centena no nosso país. Com a guerra na Síria a entrar no sexto ano, há já toda uma geração perdida de universitários.

      Ora este programa pretende contribuir para minorar este flagelo, procurando assegurar que alguns destes estudantes, apanhados pela guerra no meio da sua formação académica, possam concluir os seus estudos e assim preparar-se para um dia reconstruir o seu país e fazer parte da futura geração de líderes.

      » Jantar com Eduardo Lourenço







       

      O Círculo Eça de Queiroz promoveu no passado dia 26 de Janeiro, um Jantar de homenagem ao novo Sócio Honorário, Eduardo Lourenço, que proferiu uma palestra, após ser apresentado por Guilherme d’Oliveira Martins.

      Na sua dissertação, Eduardo Lourenço falou de Eça. Da obra e do escritor. E fê-lo com uma erudição própria de quem não se considerando um queirosiano, por excesso de modéstia, domina como poucos a policromia da sua escrita romanesca, dos personagens às atmosferas que os contextualizam, de uma forma única na literatura portuguesa.

      Eduardo Lourenço, com uma vasta carreira de professor e ensaísta, foi um poeta da palavra, esculpindo com uma simplicidade e uma fluência desarmantes, o essencial da escrita ficcional de Eça, que mantém hoje uma frescura e actualidade surpreendentes sobre a forma de estar e de ser português.

      Eduardo Lourenço é um dos mais notáveis pensadores portugueses, recentemente distinguido com o Prémio Vasco Graça Moura – Cidadania Cultural. Recebeu, também, o Prémio Camões em 1995 e o Prémio Pessoa em 2008, entre outros galardões que marcam uma carreira invulgar, como homem de Cultura e académico. Concluiu em 1946 o curso de Ciências Histórico-Filosóficas, apresentando uma tese sobre "O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto", posteriormente editada.

      Em 1949, Eduardo Lourenço partiu para França, a convite do Reitor da Faculté de Lettres da Universidade de Bordéus, com uma Bolsa de Estágio da Fundação Fulbright.

      A partir de 1953, iniciou uma carreira académica que o levaria a várias reputadas Universidades Europeias, entre as quais as de Hamburgo, Montpellier, Heidelberg, Grenoble, Nice, entre outras. Já em 1965, fixou residência em Vence.

      Coube a Guilherme d’Oliveira Martins apresentar o nosso Homenageado. «Celebrar – disse - é pôr em comum o que desejamos partilhar e com Eduardo Lourenço é a força da palavra, das ideias, da fecundidade do pensamento que desejamos enaltecer”.

      Guilherme d’Oliveira Martins citou Montaingne e, a propósito, qualificou a obra do nosso Homenageado como fascinante, “uma vez que procura sempre pôr-se no outro lado, assumindo individualmente a missão, que aprendeu do já citado Montaigne, de partir do eu, do incómodo eu, para o outro. E um heterodoxo lúcido é quem procura mais luz, para poder perceber as diferenças, as particularidades e a universalidade do ser”.

      Eduardo Lourenço, realçou, “é um cultor de paradoxos, ciente de que a cultura se enriquece pela capacidade de ver o mundo do avesso e de olhar para além das aparências”.

      Amigo e admirador confesso do Homenageado, desde longa data, Guilherme d’Oliveira Martins considera que Eduardo Lourenço “é hoje uma das consciências culturais, morais e cívicas da Europa contemporânea, ao lado de Edgar Morin, de Claudio Magris ou de Jürgen Habermas. E é com sereno orgulho que o consideramos como consciência crítica da cultura portuguesa na linha de Herculano e de Antero. Não há outra homenagem que possamos fazer”.

      Num serão inesquecível, Guilherme d’Oliveira Martins traçou a biografia de Eduardo Lourenço nos seus passos fundamentais, e citou a sua obra com um conhecimento profundo.

      Habilitou-nos, afinal, com um retracto de corpo inteiro, intimista e culto, sobre uma das personalidades portuguesas mais notáveis do pensamento, que fez a travessia de dois séculos com uma coerência e uma lucidez que nos deixam rendidos. E nos ensinam.

  • Jantares Vínicos

    Jantares Vínicos

    • 2016

      Região Vitícola da Madeira.

      O terceiro jantar vínico de 2016 teve lugar no dia 15 de Novembro e foi inteiramente dedicado à Região Vitícola da Madeira e aos seus extraordinários vinhos. Durante o jantar foram servidos Vinhos “Madeira” de quatro empresas produtoras e exportadoras: Henrique & Henriques; Justinos Madeira Wines; Madeira Wine Company e Vinhos Barbeito.

      A apresentação dos vinhos foi feita antes do jantar pela Presidente do Instituto do Vinho, do Bordado e Artesanato da Madeira, a Engª. Paula Cabaço, que explicou, com a ajuda de diapositivos e um entusiasmo contagiante, as características dos vinhos produzidos na Madeira, assim como dos solos onde são cultivadas as vinhas que lhes dão origem.

      A ementa foi criteriosamente escolhida por Paula Cabaço para cada um dos vinho servidos no jantar.

      O IVBAM teve a amabilidade de oferecer ao Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, um “Madeira”, da casta “Terrantez”, com indicação de idade “20 anos” e de sortear, entre os presentes, um Vinho Madeira, da casta “Boal” e com indicação de idade “10 anos”.

      Região Vitícola da Madeira.

      Jantar Rosa Santos Família - Vinhos

      O Círculo Eça de Queiroz realizou o segundo jantar vínico de 2016 no dia 17 de Outubro. O nosso Sócio, Dr. Jorge Rosa Santos, médico e produtor de vinho, sabendo desta nossa iniciativa, propôs-nos apresentar os vinhos produzidos pela família Rosa Santos.

      O projecto ROSA SANTOS FAMÍLIA – VINHOS nasceu para produzir e proporcionar ao mercado uma gama específica de vinhos de altíssima qualidade.

      Alicerçados, em termos vitícolas e enológicos, numa filosofia de mínima intervenção e fazendo uso do terroir e das castas que compõem as suas vinhas, a Rosa Santos Família - Vinhos tem como objectivo tornar-se uma referência na produção de vinhos que vão ao encontro do superior patamar de qualidade dos consumidores de topo.

      Família com fortes ligações à agricultura, em particular à produção de vinhos, desde os tempos do Marquês de Pombal, tem na presente geração a força motriz que impulsiona o crescimento da empresa.

      Pela mão da família Rosa Santos e dos três irmãos enólogos, nasceram os vinhos EXPLICIT e IMPLICIT.

      Contámos com a presença de Frederico e de Vasco Rosa Santos, enólogos da família, que, ao jantar, conduziram a prova dos vinhos, que foi muito apreciada por todos os presentes.

      ROSA SANTOS FAMÍLIA – VINHOS

      Jantar Casa Ramos Pinto

      O Círculo Eça de Queiroz realizou o primeiro jantar vínico de 2016 no dia 17 de Março. Este ciclo anual de jantares vínicos foi iniciado em Março do ano passado e incluiu, em 2015, três jantares dedicados ao património vinícola português.

      Convidámos a Ramos Pinto a qual nos apresentou o seu portefólio de vinhos da Região do Douro e Porto. Fundada em 1880, a Casa Ramos Pinto, conta com um longuíssimo historial na produção de vinhos do Porto e um invejável portefólio de vinhos do Douro de enorme qualidade. Foram sorteados entre as pessoas que participaram no jantar alguns livros ADRIANO RAMOS PINTO – VINHOS E ARTE e algumas garrafas de vinho.

      Casa Ramos

    • 2015

      Jantar Quinta dos Carvalhais

      O Círculo Eça de Queiroz realizou no dia 4 de Novembro mais um jantar dedicado ao património vinícola português, o terceiro jantar vínico do ciclo anual de 2015.

      Para este jantar convidámos a Sogrape, a qual nos apresentou o seu portefólio de vinhos da Quinta dos Carvalhais, situada na região do Dão.

      Ainda antes do início do jantar, o Presidente do Círculo, Pedro Rebelo de Sousa, usou da palavra para dar as boas-vindas a todos os presentes.

      Ao longo do jantar, a enóloga Beatriz Cabral de Almeida conduziu a prova dos vinhos, falando de cada um dos vinhos servidos.

      A sobremesa incluiu, entre outras coisas, queijadas de Sintra, oferecidas pela Fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa.

      Quinta dos Carvalhais

      Jantar Monte da Penha

      O Círculo Eça de Queiroz realizou no dia 22 de Setembro o segundo jantar vínico do ciclo anual de 2015, iniciado em Março e que inclui quatro jantares dedicados ao património vinícola português.

      Convidámos o produtor dos vinhos Monte da Penha,Francisco B. Fino - Sociedade Agrícola, Lda, que nos apresentou o seu portefólio de vinhos da herdade do Monte da Penha situada na região de Portalegre, um “outro” Alentejo.

      Tivemos a colaboração do UQ restaurante do Hotel Skyna e o jantar foi confeccionado de acordo com os vinhos servidos.

      No início do jantar, Francisco Fino usou da palavra para falar sobre os vinhos Monte da Penha. Ao longo do jantar, a sua filha Rita conduziu a prova dos vinhos, explicando cada um deles, à medida que iam sendo servidos.

      Monte da Penha

      Jantar Bacalhôa

      É com enorme prazer que o Círculo Eça de Queiroz anuncia o início da realização de um ciclo de quatro jantares anuais dedicados ao património vinícola português. A ideia será realizar-se um jantar vínico em cada estação do ano em que será convidado um produtor de referência a nível nacional que nos dará a oportunidade de ficar a conhecer melhor os respectivos vinhos.

      O primeiro jantar do ciclo anual de 2015 realizou-se no passado dia 4 de Março, tendo sido convidado o produtor Bacalhôa - Vinhos de Portugal, o qual conta com um portefólio de vinhos e marcas que abrange as principais regiões vinícolas portuguesas. Ao jantar, e cocktail que o precedeu, foram servidos alguns dos melhores vinhos desta casa, incluindo o famoso moscatel de Setúbal, que acompanhou a sobremesa.

      Contámos com a presença do Engenheiro Vasco Penha Garcia, enólogo da Bacalhoa, que conduziu a prova dos vinhos sob o tema “Harmonizações Prováveis e Improváveis” entre a gastronomia e vinhos, e que nos falou detalhadamente sobre cada um dos vinhos, à medida que iam sendo servidos.

      O jantar, cuja ementa foi criteriosamente escolhida por Vasco Penha Garcia, de acordo com os vinhos servidos, foi muito apreciado por todos os participantes que não pouparam elogios à Bacalhôa e, em particular, a todos os vinhos escolhidos para o jantar.

      Bacalhôa - Vinhos de Portugal

  • Outros Jantares

    Outros Jantares

    • 2016

      » Jantar do Chef Italiano Luciano Zazzeri





       

      Por ocasião da “Primeira Semana da Cozinha Italiana no Mundo”, o Círculo Eça de Queiroz, em colaboração com a Embaixada de Itália em Lisboa, teve o prazer de promover um jantar no dia 24 de Novembro, o qual foi confeccionado pelo Chef Italiano Luciano Zazzeri, um cozinheiro de renome tanto em Itália como no estrangeiro, que se tornou num embaixador da culinária boa e saudável, confeccionada com os produtos excelentes do seu território.

      Luciano Zazzeri nasceu em Marina di Bibbona a 17 de Janeiro de 1956. Apaixonado pela pesca e perito de caça, em 1996 passa a gerir o restaurante de família situado à beira-mar na praia de Marina di Bibbona, no distrito de Livorno, na Toscânia, muito perto da região vinícola de Bolgheri. Nasce assim “La Pineta” de Luciano Zazzeri, um local que desde então, graças ao seu extraordinário Chef, tem alcançado os níveis mais elevados do mundo culinário, tornando-se numa referência das mais importantes na alta hotelaria italiana. La Pineta, também chamada de “A Cabana do Zazzeri”, foi distinguida com inúmeros prémios e reconhecimentos, de entre os quais se destaca, desde Novembro de 2005, a prestigiada “estrela Michelin” (edição de 2006 do Guia).

      Em 2016 saiu o livro La Baracca dello Zazzeri, escrito por Patrizia Turini com fotografias de Bruno Bruchi e dedicado ao trabalho do Chef pescador.

      A deliciosa ementa proposta por Luciano Zazzeri foi muito apreciada por todos.

      » Apresentação das ilustrações queirozianas do Arq. Rui Campos Matos





       

      No dia 30 de Março, tivemos um jantar que foi precedido da apresentação das ilustrações queirozianas do Arq. Rui Campos Matos.

      Sob o título de “O Manto Diáfano do Desenho”, a apresentação fez uma viagem panorâmica a duas obras do escritor Eça de Queiroz: "Os Maias" e "A Relíquia". Rui Campos Matos apresentou duas antologias ilustradas das obras do nosso grande escritor, onde o capta os momentos que considera serem os mais expressivos do entrecho de ambos os romances. No fim da apresentação, Rui Campos Matos ofereceu ao Presidente do Círculo, Pedro Rebelo de Sousa, a ilustração da sua autoria.

      As técnicas de desenho utilizadas são tinta-da-china sobre papel, no caso d’Os Maias, e pastel, no caso d’A Relíquia; nas ilustrações, estabelece-se um forte contraste entre os dois romances, e acentuam-se os vibrantes coloridos que caracterizam a singular paisagem física e humana d'A Relíquia, uma farsa que é pela primeira vez ilustrada por Rui Campos Matos.

  • Lançamentos de Livros

    Lançamentos de Livros

    • 2016

      » Novembro

      O Rio de Ernesto Nazareth

      Luiz Alberto Figueiredo Machado, Pedro Rebelo de Sousa, dando as boas-vindas, e Beth Ritto

      Luiz Alberto Figueiredo Machado usando da palavra

      Adriano Jordão e o Eduardo Jordão tocando músicas compostas por Ernesto Nazareth

       

      No dia 9 de Novembro de 2016, teve lugar no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz, o lançamento do livro O Rio de Ernesto Nazareth, da jornalista e escritora Beth Ritto, ilustrado ao piano por Eduardo Jordão, e Adriano Jordão.

      Ernesto Júlio de Nazareth foi um pianista e compositor brasileiro, considerado um dos grandes nomes do Tango Brasileiro O livro é uma homenagem à altura do talento do pianista carioca, autor de canções célebres, como os choros “Odeon” e “Brejeiro”. A obra costura a história do compositor com a da cidade e traz relíquias, como partituras manuscritas por ele e fotos de sua infância, juventude e maturidade. O evento teve o apoio da Embaixada do Brasil em Lisboa e contou entre os oradores com a participação do Senhor Embaixador do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo Machado e do Secretário Carlos Kessel.

      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, abrindo a sessão, deu as boas-vindas à assistência e falou um pouco sobre as relações culturais entre Portugal e o Brasil. Após o evento seguiu-se um cocktail para convívio de todos os presentes e durante o qual Beth Ritto autografou diversos livros da sua autoria.



      » Junho

      Apresentação de Tese de Doutoramento de Celeste Cardona

      Diogo Freitas do Amaral, Celeste Cardona, 
Pedro Rebelo de Sousa João Cordeiro 
e Eduardo Paz Ferreira





       

      No dia 27 de Junho, teve lugar no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz a apresentação de Tese de Doutoramento de Celeste Cardona, editada em livro pela Almedina. O Orientador da Tese foi o então Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa que, na impossibilidade de estar presente, fez-se representar pelo General João Cordeiro, Chefe da Casa Militar da Presidência da República. Outros dois Professores de renome, Diogo Freitas do Amaral e Eduardo Paz Ferreira, proferiram palavras elogiosas sobre Celeste Cardona. Pedro Rebelo de Sousa abriu a sessão para dar as boas-vindas à assistência, na qualidade de Presidente do Círculo.



      » Fevereiro

      Lançamento Livro "António Ferro 120 anos"

      O Director do CEQ, José Gabriel Queiró, na abertura da sessão

      Paulo Ribeiro Baptista, Mafalda Ferro, José Gabriel Queiró, José Guilherme Victorino e Alfredo Magalhães Ramalho

      António Ferro 120 anos

       

      A Fundação António Quadros realizou o lançamento do livro "António Ferro 120 anos". Actas no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz, no dia 18 de Fevereiro, às 18h30. Logo após a abertura da sessão feita pelo nosso Director, José Gabriel Queiró, e Mafalda Ferro, Directora da Fundação António Quadros, a apresentação da obra esteve a cargo de Alfredo Magalhães Ramalho, José Guilherme Victorino e Paulo Ribeiro Baptista.



      Lançamento Livro "Fomos em Busca do Japão"


      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, abriu a sessão, dando as boas-vindas a uma sala cheia

      Sena Esteves, Guilherme d’Oliveira Martins, Camilo Martins de Oliveira e João de Deus Bramão Ramos

      Livro japão
       

      No dia 3 de Fevereiro, teve lugar no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz o lançamento do livro "Fomos em Busca do Japão", de Camilo Martins de Oliveira. A apresentação da obra foi feita por Guilherme d’Oliveira Martins e João de Deus Bramão Ramos. Sebastião Sena Esteves, Coordenador Editorial da Babel, também fez parte da mesa.

      O Presidente do CEQ, Pedro Rebelo de Sousa, abriu a sessão, proferindo umas palavras de boas-vindas a todos os que não quiseram deixar de estar presentes.

    • 2015

      » Março

      Pedro Rebelo de Sousa, 
Abel de Lacerda e Antero Simões

      Panorâmica

      Livro_Antero_Simoes
       

      No dia 20 de Março de 2015, teve lugar no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz, o lançamento do livro “O Meu Polemista e Patriota Eça de Queirós”, de Antero Simões.

      A abrir a sessão, o Presidente do Círculo, Dr. Pedro Rebelo de Sousa, manifestou o seu agrado por ter sido escolhido o Círculo Eça de Queiroz para a realização deste evento.

      apresentação do Autor foi feita pelo Dr. Abel de Lacerda, Presidente da “Fundação Lusíada”, seguida da intervenção do Autor.

      Seguiu-se a interpretação à “viola” e “canto” de três Poemas de Eça e três do Autor, pelo Cantor-Instrumentista J. Campos e Sousa.

    • 2014

      » Janeiro

      Memorias da minha vida

      Oradores

      convite
       

      No dia 26 de Fevereiro de 2014, teve lugar no Salão Nobre, o lançamento do livro Memórias da minha Vida e do meu Tempo, de Joaquim Paço d’Arcos, Sócio Fundador do Círculo Eça de Queiroz.

      O livro, editado pela Babel, foi apresentado por Guilherme d’Oliveira Martins e Fernando Pinto do Amaral. Vasco Silva, da Babel, e Carlos Eugénio Corrêa da Silva (Paço d’Arcos), filho de Joaquim Paço d’Arcos, também deixaram os seus testemunhos.

    • 2013

      » Maio

      Oradores

      Livro Evangelista
       

      O lançamento do livro In Memoriam Júlio Evangelista teve lugar no dia 8 de Maio de 2013, pelas 18h30, no Salão Nobre do Círculo Eça de Queiroz.

      O livro foi apresentado pelo Professor Marcelo Rebelo de Sousa e pelo Dr. João Bigotte Chorão. A jornalista Fátima Campos Ferreira deixou também o seu testemunho.

      » Março

       

      No dia 20 de Março de 2013 teve lugar no Salão Nobre o lançamento do livro O Meu Irónico e Trágico Eça de Queiroz, de Antero Simões, numa edição de Autor. O livro foi apresentado pelo nosso Sócio Dr. Abel Lacerda Botelho.